Cai sete, levanta oito

Telle est la vie: tombe sept fois e se relever huit

Alguém me disse que a frase acima vinha num João Bobo comprado na França, “Assim é a vida – cai sete vezes e se levanta oito” . Fuçando o google achei sua origem num haikai japonês. O mundo globalizado tem auto-ajuda por todo lado.

Desenvolvi habilidade de levantar-me após as quedas durante anos de adolescência desengonçada. As pernas longuíssimas se entrelaçavam e os pés pequenos não davam a base necessária. Some `a essa falta de jeito uma aceleração contínua e voilá!

Já rolei descendo correndo a rua rumo a uma festa junina. Tropecei nas pernas, fiquei em forma de bola, nem sei como levantei. Mas levantei. Morria de vergonha quando caia. Morre-se um pouco toda vez. A sensação é de um marionete sem controle.

Não é exatamente o mais interessante da vida, mas vai fazer o que? Encara o ralado no joelho (bem melhor que olhar as pessoas se amontoando ao seu redor) levanta, tira a poeira e fica novamente sobre as pernas. Em pé.

jennifer-lawrence-oscars-fall-2013                              Jennifer Lawrence cai quando vai receber o Oscar/2013.

O glamour que muitos viram em Jennifer Lawrence caindo no Oscar, com direito a Hugh Jackman vindo ajudar, passou longe quando rolei as escadarias após um casamento em São Paulo. Tropecei no primeiro degrau, tentei segurar num amigo. Ele foi desmoronando degraus abaixo comigo, entre bem casados voadores e sapatos que ficariam para trás. Obviamente ficou fulo. Eu? Eu ria um amarelo sem graça, e via dedos e risos que me apontavam do alto da escada. Sentada ri um pouco, levantei, peguei o sapato e entrei no carro.

Comecei a escrever esse texto para lembrar que é preciso levantar depois de cair.

Porque a primeira vontade é chorar. Ou morrer. ou morrer e chorar e chorar e morrer.

Vale lembrar da canção ” reconhece a queda e não desanima, levanta sacode a poeira e dá a volta por cima”

Porque quanto mais tempo sentada, mais o eco do mundo persiste. E quando você se levanta, ele se cala.


Advertisements

2 thoughts on “Cai sete, levanta oito

  1. A primeira vez que ouvi foi em estúdio fotográfico com Marcelo Naddeo em 2006.
    De uma garota filha de japoneses de Okimawa, descendente de gueixas samurai, ela com um dragão tatuado nas costas e uma determinação de fazer inveja, mandou a letra: “caiu 7, levanta 8!”
    Desde então, incorporei na vida e hoje ler tuas linhas amiga, fez um super efeito. Bjs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s